Artigos

 

Para os pacientes entenderem os médicos (e vice-versa)

 
•O fato de consultarem não significa, obrigatoriamente, que irão ganhar atestado.
• Nem sempre o médico pode atender na hora marcada, porque o atendimento médico é repleto de complexidades próprias de cada caso, determinando impossibilidade de prever com exatidão o tempo necessário para cada consulta.
• A OMS (Organização Mundial de Saúde) sugere o tempo mínimo de 15 minutos para cada consulta, mas o tempo ideal é aquele necessário para o médico realizar anamnese, exame físico, diagnóstico e propor tratamento.
• Emergência significa agravo à saúde que implique risco iminente de vida ou sofrimento intenso, exigindo tratamento médico imediato. Ex: paradas cardiorespiratórias.
• Urgência significa agravo à saúde com ou sem risco potencial à vida, que necessita assistência médica imediata. Ex: fraturas.
• Pronto Atendimento é um serviço que deve estar preparado para dar solução a grande maioria dos casos clínicos menos complicados, encaminhando adequadamente a especialistas ou serviços diferenciados os casos que requeiram infra-estrutura maior ou específica devido a sua complexidade. Ex: Amigdalites.
• Se você disser ao médico que ele é o terceiro que você procura pelo mesmo motivo, e que você só quer uma opinião, pois não confia muito em médico, dificilmente terá um profissional estimulado a seu serviço.
• Radiografia de crânio é inútil para investigação de depressão e epilepsia.
• Luxação é uma urgência em ortopedia (tanto quanto uma fratura exposta), que determina um quadro habitualmente muito doloroso, portanto, dificilmente aquela canelada que recebestes no futebol seja realmente uma “luxaçãozinha”.
• Nervo raramente sai do lugar, porque a grande maioria fica abrigado entre as fibras musculares e na medula. Portanto, se alguém se propuser a “recolocar o nervo no lugar”, saia correndo, pois esta afirmação identifica uma profunda ignorância anatômica!
• Nenhum médico pode dar atestado dizendo que pai ou mãe estão doentes sem que efetivamente o estejam, apenas para que algum deles possa acompanhar filho enfermo. O medico que assim agir deve ser denunciado por falta ética grave ao CREMESC e pode também responder por falsidade ideológica.
• Ninguém é alérgico a injeção. Pode ser alérgico a algum medicamento a ser aplicado e, provavelmente, ter medo da picada da agulha!

 

Dr. Jonas Krischke Sebastiany